Castelos Drômois - vilas medievais



Os castelos Drômois



Entre no mundo dos castelos Drôme, três lugares únicos marcados por histórias marcantes.
http://www.chateaux-ladrome.fr

Château des Adhémar Montélimar - um palácio medieval

Situado no local de um antigo castelo, fundado pela família Adhémar no século X, este palácio medieval foi construído pela mesma família no século XII. Tem o nome de uma prestigiosa linha da Provença e Dauphiné, cujos representantes foram senhores de Montélimar durante vários séculos.
O sítio é constituído por uma casa senhorial, uma capela românica, uma torre quadrada e um recinto fortificado encimado por um passadiço. Ao longo dos séculos, os edifícios tiveram muitas funções: palácio, cidadela, prisão, local cultural público.
Este monumento histórico tombado, propriedade do Departamento de Drôme, passou por sucessivas restaurações e foi aberto ao público em 1983.

Castelo Suze-la-Rousse - Uma fortaleza medieval

Construída em um promontório rochoso, a fortaleza medieval de Suze-la-Rousse é uma espetacular estrutura militar protegida por torres e uma muralha. Foi transformado no século 16 e depois no século 18 em uma grande residência. A austeridade das defesas exteriores, que dominam com força a aldeia fortificada, contrastam com as fachadas renascentistas do pátio principal, bem como com a riqueza interior das pinturas, estuques e estuques das salas.
Nos arredores do castelo, tombado como monumento histórico, estende-se o labirinto, uma vasta área arborizada onde ainda se erguem as paredes de um palmeiral do século XVI, um pombal e uma capela.

Château de Grignan - um palácio renascentista e clássico

No coração do Drôme provençal, dominando planícies e montanhas, o Château de Grignan foi construído em um promontório rochoso com vista para a vila. Testemunha da arquitetura renascentista e do classicismo francês, o prédio teve uma história cheia de acontecimentos. Um castelo fortificado mencionado no século XI, foi transformado durante o Renascimento em uma residência de lazer de prestígio pela família Adhémar.
No século 17, a Marquesa de Sévigné hospedou-se lá com sua filha Françoise-Marguerite. Desmantelado durante a Revolução e reconstruído no início do século XX, desde 1979 pertence ao Departamento de Drôme, que prossegue um ambicioso programa de restauros e aquisições.
Classificado como monumento histórico em 1993 e premiado com o rótulo do Musée de France, o Château de Grignan oferece aos visitantes testemunhos inestimáveis sobre a arte de viver em épocas diferentes. Este local encantador também serve de cenário para uma programação cultural ao longo do ano.


As mais belas aldeias medievais

Marsanne

Encontre todas as informações sobre Marsanne na página https://domainedelatourmentine.ellohaweb.com/presentation/decouvert-marsanne.html

Soyans

Subir a "calade" (rua de paralelepípedos) dos antigos Soyans é como voltar no tempo ou folhear um livro de história.
Entre duas fileiras de casas, muitas vezes datadas, por vezes decoradas com esculturas, o caminhante chega em frente ao imponente antigo portão das muralhas que albergam a pequena capela de Santa Filomena. Uma escada leva até as ruínas do castelo que domina as gargantas do Roubion.
Este verdadeiro "ninho de águia" foi um dos castelos mais importantes do Drôme, mas sofreu com as guerras religiosas e a Revolução Francesa. Ao lado, a belíssima igreja românica de São Marcel guarda afrescos originais. Do alto, a vista da montanha de Sãoá é excepcional.
Abaixo da vila, o Roubion oferece um cenário natural espetacular que convida a nadar.



Crista

Do topo do Tour de Crest, a fortaleza mais alta da França com 52 metros, admire uma das mais belas vistas do vale.
Monumento emblemático de nosso território, a Torre oferece um exemplo notável de arquitetura monumental.
Neste país caracterizado pela gastronomia, você terá a oportunidade de saborear o Défarde, um prato feito com tripas de cordeiro; ou La Couve, um shortbread com sabor de laranja. Os produtores locais irão deliciá-lo nos mercados ou na fazenda.
Crest e sua região também oferecem um belo acervo de artesãos e galerias, que contribuem para fazer da região uma parada obrigatória no caminho do saber-fazer em Drôme.
Também aprecio o rio Drôme tomandohora de passear nas margens ou se refrescar em suas águas azul-turquesa!

Taulignan

A aldeia castral dos séculos XIII-XV vivia em torno do seu castelo (destruído em 1793), abrigado das fortificações que ainda marcam a paisagem medieval do local.
Preservam-se onze das catorze torres que defendiam as muralhas, bem como o portão norte, ou portão de Anguille, ladeado por duas torres ligadas por uma galeria sobre machados. A vila é o lar de muitas fachadas e casas renascentistas dos séculos XVII e XVIII.
O "Mercado de Natal Medieval" acontece em Taulignan todos os anos. Muitos artesãos expositores estão presentes nas ruas da vila com atividades diversas.

Nyons

"A única diferença entre Nyons e Paradise é que em Nyons estamos muito vivos", disse René Barjavel. Nativo do campo, ele cresceu nestas terras rodeadas de oliveiras ao pé dos Baronnies Provençales. Nyons, classificada entre ""Os Mais Belos Desvios da França"", é apelidada de ""a pequena Nice"" devido ao seu microclima com ar mediterrâneo.
Parcelas sombreadas e esplanadas de cafés, arcadas e lojas, a ponte romana sobre o rio Eygues, velhos moinhos: de tudo, e até o tradicional mercado provençal das manhãs de quinta-feira (um dos mais bonitos do Drôme). Óleo Nyons e azeitonas claro (produzidos no DOP), trufas, mel, lavanda, frutas e vegetais orgânicos, vinhos, limoeiros e plantas aromáticas:uma antologia de cores, cheiros e sabores.
A pequena cidade turística de Nyons está classificada entre os "Desvios mais bonitos da França".
Única e incomum: La Scourtinerie, o último fabricante na França de scourtins, pequenas cestas planas tecidas com fibra de coco usadas como filtro para a extração do azeite.
Quer festejar? Participe no Alicoque (festa do azeite novo) no primeiro domingo de fevereiro ou nas Olivades em julho!

 
 
 

Châtillon en Diois

Em Châtillon-en-Diois, é o bater de 17 fontes com bacias de pedra que acompanha os passeios nas violações (pequenas vielas) desta vila medieval, denominada vila botânica.
Na montanha Glandasse, o Cirque d'Archiane e seus impressionantes penhascos de calcário, marcando o extremo sul do Parque Natural Regional de Vercors, é outro local grandioso a não perder. Châtillon en Diois
Em Châtillon-en-Diois, é o bater de 17 fontes com bacias de pedra que acompanha os passeios nas violações (pequenas vielas) desta vila medieval, denominada vila botânica.
Na montanha Glandasse, o Cirque d'Archiane e suas impressionantes falésias de calcário, marcando o extremo sul do Parque Natural Regional do Vercors, é outro local grandioso a não perder.